{Digitalis purpurea}

EXIF: f/2 | 1/200 seg. | 400 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(aldeias de xisto – maio 2019

Comumente chamada dedaleira (da designação alemã “Roter Fingerhut”, ‘dedal vermelho’, dada às flores desta planta) ou “campainha”, pelo formato de suas flores, é uma erva lenhosa ou semilenhosa da família Scrophulariacea, nativa da Europ. É usada como planta ornamental, com inúmeras variedades hortícolas de flores róseas ou brancas. É excelente para bordaduras e maciços, jardineiras ou vasos. Se impedida de terminar o ciclo através do corte da inflorescência murcha, a dedaleira retorna a florescer.

in wikipédia

Anúncios

{reflexos}

EXIF: f/5 | 1/320 seg. | 400 ISO | 64 mm
(edição: Polarr)
(aldeias de xisto – maio 2019)

… num local muito calmo e tranquilo…

{nalgum lugar}

EXIF: f/4.5 | 1/25 seg. | 125 ISO | 38 mm
(edição: Polarr)
(aldeias de xisto – maio 2019)

…já tiveste vidas, noutra vida…

{algures}

EXIF: f/4.5 | 1/60 seg. | 100 ISO | 39 mm
(edição: Polarr)
(Aldeias de xisto – maio 2019)

… por aí algures…

{a portuguesa}

EXIF: f/2.5 | 1/160 seg. | 1250 ISO | 15 mm
(edição: Polarr)
(Lisboa – junho 2019)

… sabes que mais?! no soy tu, baby!!!

{it’s open}

EXIF: f/2.5 | 1/25 seg. | 1250 ISO | 6 mm
(edição: Polarr)
(Lisboa – junho 2019)

… quando a porta se abre…
nunca se sabe quem entra!!!

{texugo}

EXIF: f/7.1 | 1/80 seg. | 125 ISO | 30 mm
(edição: Polarr)
(Lisboa – maio 2019)

… trabalho realizado por Bordalo II, patente junto ao CCB, em Lisboa…

{golfinho}

“A água das nascentes jorra da boca de um golfinho sobre uma cascata, construída com pedra transportada das nascentes do Aqueduto das Águas Livres, e converge para o tanque de sete metros e meio de profundidade, que apresenta uma capacidade de 5.500 m3. Do tanque emergem quatro colunas que sustentam um tecto de abóbadas de aresta que, por sua vez, suporta o magnífico terraço panorâmico sobre a cidade de Lisboa.”

{2}

EXIF: f/2.2 | 1/40 seg. | 800 ISO | 12 mm
(edição: Polarr)
(Lisboa – maio 2019)

válvula de abertura da piscina da mãe d’água das amoreiras

{reflections}

EXIF: f/2.2 | 1/15 seg. | 800 ISO | 9 mm
(edição: Polarr)
(Lisboa – maio 2019)

mãe d’água das amoreiras

{delicatessen}

EXIF: f/4 | 1/80 seg. | 500 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(Leiria – maio 2019)

“Foi embora porque não queria ficar?
Pensa positivo,
agora é menos um a estorvar!”

{king’s crown}

EXIF: f/4 | 1/100 seg. | 200 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(Leiria – maio 2019)

“Eu acho que a vida nos dá amores provisórios
para nos ir preparando
para quando aparecer o amor definitivo…”

{esperança}

EXIF: f/3.5 | 1/40 seg. | 200 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(Leiria – maio 2019)

As esperanças são o alimento preferido de um coração partido.”

{solidão}

EXIF: f/2.5 | 1/80 seg. | 200 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(Leiria – maio 2019)

“Só há uma única coisa na vida que consegues conquistar sozinho:
a solidão.”

{elegante}


EXIF: f/2.5 | 1/80 seg. | 200 ISO | 60 mm
(edição: Polarr)
(Leiria – maio 2019)

… elegante…